terça-feira, 15 de novembro de 2011

O mundo andando para trás: UFC

Na Grécia antiga as lutas iam até a morte de um dos lutadores. Em Roma, gladiadores se matavam também. Mas, pelo menos em teoria, o ser humano progride. E se torna cada vez mais social, mais humano, e menos selvagem.
Ted Boy Marino:
voltamos ao passado...
Nos anos 50 e 60 o Brasil adorava a luta livre. Uma coisa brega a extremo, mas um teatro, uma coreografia. Homens com nomes ridículos como "Spider Man" (lembram do filme?), destruidor, monstro, etc. iam para um ringue fingir uma briga horrível. Mas era fingimento... E isso tinha acabado, o que me parecia um progresso.
Há alguns anos tínhamos o boxe. Que ainda considero violento demais, mas pelo menos tem regras. Sem golpes baixos, sem socar quem estar no chão, sem selvageria barata. E nas olimpíadas, a luta ainda é com um protetor de cabeças, o que me parece bastante adequado.
Mas as vezes as coisas caminham para trás. E me decepciona, profundamente, o atual sucesso dado ao UFC, MMA e suas derivações. Não sou apenas eu que digo, mas gente que entende de esporte também (vide aqui). Aquilo não é esporte, é uma violência sem tamanho, indigna de ser assistida por qualquer ser humano. E ainda, que nomes ridículos, que coisa brega: Cigano, Shogun, meu Deus, é pior que a luta livre do Ted Boy Marino de 40 anos atrás! Pelo menos o Ted era só fingimento e ele depois foi para algo mais nobre: os Trapalhões!
Sou contra a violência entre seres humanos, não acho legal ver socos destruindo rostos de verdade o tempo todo nas páginas de noticiários, acho inacreditável a Globo ter aceitado colocar em sua programação algo tão baixo. E acho triste ver que o ser humano as vezes anda para trás, ao invés de ir para frente!

PS. veja a continuação desta polêmica neste post 

Veja também:
- Já vai tarde, Orlando
- Futebol não vale tudo isso
- A copa no Brasil
- As olimpíadas no Brasil
- Um santista feliz

10 comentários:

  1. Novamente sou obrigado a descordar de você, meu caro. :D O UFC é um evento profissional, com atletas muito bem preparados e com total respeito à integridade física destes atletas. São pais de família respeitáveis, diferente de muitos atletas do "não-violento" futebol que são ídolos por aí. O UFC tem muitas regras sobre o que não se pode fazer. O MMA, com as regras do UFC, causa muito menos lesões que no boxe: por exemplo, no boxe tem contagem protetora, no UFC, isso não existe pois a luta é interrompida e ao menor indício de que o atleta não tem como se defender. Quanto à violência, os estádios de futebol atuais não são muito menos violentos.

    ResponderExcluir
  2. Se sua intenção não é apenas polemizar, procure se informar melhor sobre os assuntos que escreve. Pro leitor leigo, a maioria dos seus comentários podem fazer sentido. Mas saiba que você soa como um completo ignorante pros que entendem dos assuntos tratados aqui sempre de forma tão superficial.

    ResponderExcluir
  3. Caro Anônimo: este é um post pessoal, de opiniões pessoais, não um tese de doutorado sobre qualquer assunto, e nem um orgão de imprensa que precisa ser isento. Se você não gosta do que escrevo, porque lê mesmo? Tem gente que gosta, vamos deixá-los ler e me deixe em paz, ok?

    ResponderExcluir
  4. Você é fraco ao escrever o que pensa e pedir para outros te deixar em paz ao discordarem de você.
    Você não sabe o que escreve, não conhece nada de esporte pelo que me parece.

    Como o outro cara falo ali, procure se informar melhor sobre os assuntos que você escreve. Não adianta em nada vim aqui escrever qualquer besteira e não aceitar críticas.

    Primeiro aprenda do assunto que queres escrever, depois converse com pessoas ligada diretamente ao assunto e depois crie algo construtivo.
    Mas acima de tudo, aceite criticas do mesmo jeito que aceitaria um elogio.

    Seu fraco!

    ResponderExcluir
  5. Caro Anônimo
    Eu sou fraco por ter opiniões?
    E você, que faz críticas apenas de forma anônima? Este é um post pessoal, eu falo o que achar que devo falar e ninguém é obrigado a ler. Mas sempre que vem críticas construtivas, elas são publicadas, como foram as do Sandro acima, uma pessoa com a qual não concordo em tudo, mas respeitosa e inteligente.
    Pelo tom das suas críticas sem nenhum fundamento para este post, está claro que você é da linha derrotada... E ainda não conseguiu aceitar que perdeu... Vergonhoso!
    Espero que algum dia você entenda que desrespeitar o outro não o fará melhor!

    ResponderExcluir
  6. Eu também não gosto do UFC ...
    Não porque um quebra a cara do outro, por mim eles podiam até se matar...é porque não gosto de ver dois homens se pegando mesmo !
    Mas, gosto é gosto, tem gente que gosta, fazer o que....

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkViAdAgEmSeMFiMkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


    Ai meu saco ta doendo já, vou ver filme....




    By Pedro

    ResponderExcluir
  7. Caro Marcos: faço das palavras do Sandro as minhas. Acho que por ter tantos seguidores, o MMA não deve ser todo ruim, certo? Ninguém é obrigado a assistir. Isso não é te enfiado goela a baixo. O esporte é feito para quem gosta. Você sabia que muitos norte-americanos consideram o "nosso" futebol mais violento do que o futebol americano? Simplesmente pelo fato do nosso não ter tantas proteções. Tudo questão de ponto de vista.

    Se você não quiser deixar seus filhos assistirem, não deixe. As imagens são fortes, concordo. Por isso que passa na tv de madrugada. Não no horário nobre e muito menos na hora do almoço. Mas isso não molda a personalidade de uma pessoa. Isso é o mesmo que falar que games violentos deixam crianças violentas.

    Falando da discussão do anônimo, acho deselegante da parte dele te atacar. Por aqui ser um espaço pessoal seu, você está certo em não precisar fazer uma tese de doutorado para fazer um post. Você escreve o que bem entender, concordo com você. Mas acho que você deve estar pronto para defender seu ponto de vista. Que é o que você não fez até agora nos comentários, tocando somente no assunto da "opinião".

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Caros leitores, a resposta está em outro post: http://semmedodepolemica.blogspot.com/2012/01/ufc-continuando-polemica.html

    ResponderExcluir
  9. Ufc é muito violento, não gosto! Respeito quem gosta! Mas existem esportes muito mais emocionantes, se é que podemos considerar ufc como esporte, que podem por exemplo ser assistidos em família. Imagine permitir seu filho a assistir uma selvageria como o ufc e derivados dele. O mundo precisa é de amor e não mais violência.

    ResponderExcluir
  10. UFC, como "esporte", é um lixo. Mas parece que está no DNA do ser humano matar uns aos outros, e é por isso que pra muitos é excitante ver pessoas se atracando dentro de uma gaiola como se fossem galos de briga, esfolando suas faces como se aquilo fosse um inimigo mortal a ser eliminado.

    O futebol é um excelente esporte. Mas como eu disse, o ser humano carrega consigo uma vontade imensa em destruir o semelhante. É por isso que tem muita violencia nos estádios, assim como dentro de campo.

    Enfim. Tudo que incita a violência, pra mim, não é esporte, continua sendo violência. No futuro as pessoas vão perceber que ver pessoas se matando também pode ser excitante, e com isso será criado outro "esporte": o ULC, Universal Lethal Combat.

    ResponderExcluir