segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Pela democracia: uma resposta e um desabafo

Fico muito triste ao ter que escrever este post. Pois quem me conhece sabe o quanto luto pelos meus alunos e pelo bem de onde leciono. E quem me acompanha neste blog sabe o quanto os jovens são uma preocupação constante minha.
Mas a pseudo-esquerda voltou a atacar... Me disseram que eu fiz acusações muito sérias a uma chapa: acabei de reler o post em que apoio a chapa atitude e EM NENHUM MOMENTO falei da chapa adversária, até porque não conheço seus membros. Eu falei da chapa formada pelos bons alunos que conheço. E, genericamente, sobre a tristeza que é o movimento estudantil no Brasil, coisa que conheço muito bem, pois já militei até, e me decepcionei, talvez até antes desse povo que agora quer me criticar ter nascido... Eu não falei nada da outra chapa, mas pelo tom grosseiro e desrespeitoso que me dirigiram a palavra, talvez a carapuça tenha servido. Ou talvez as pessoas não saibam é interpretar textos mesmo!
A outra acusação que me fizeram foi com base no post "Destruíram o movimento estudantil". Acabei de reler o post também e em nenhum momento eu falei qual centro acadêmico fez o que, fui propositadamente genérico pois a idéia não era uma acusação, mas uma reflexão. E o interessante: as informações que eu trouxe vieram de membros do próprio centro acadêmico, não vou falar de qual centro, nem de qual universidade, porque não é o caso! Mas se a carapuça serviu novamente....
Interessante que me bombardearam com críticas inacreditáveis nos comentários. Mas não vou publicá-las, porque faz parte da estratégia da pseudo-esquerda essa idéia de que tudo que é contra eles merece ser bombardeado, até que as pessoas desistam de lutar pelos seus ideais e os deixem fazer tudo o que querem. Assim mataram o movimento estudantil e assim estão matando a paixão pela política!
Me chamaram de fascista. Na verdade, escreveram facista (deveriam estudar português para começar). Ok, porque eu sou fascista mesmo? Será que quem me chamou (anônimo) sabe quem foi Mussolini? Sabe o que é democracia? Será que democracia é ser a favor de uma única linha de raciocínio? Me desculpe, mas antes desse acusador nascer, eu já estava nas ruas defendendo as diretas. Quando ele estava de fraldas, eu estava fazendo boca de urna contra o Maluf. Caro, você não tem a menor idéia do que é democracia: não aceitar opiniões divergentes à sua é que é ditadura...E antes de usar uma palavra forte, aprenda primeiro o que ela quer dizer...
O outro diz que eu prefiro que os alunos vão para um evento encher a cara que apoiar uma questão social (MST). Quem acompanha meu post sabe que sou contra a bebida, o que já detona essa acusação. Esse povo precisa de uma lição de democracia representativa! A função de alguém que é eleito é representar quem o elegeu: se os alunos preferirem encher a cara em uma festa, o centro acadêmico deve fazer isso. E eu tenho certeza que a maioria dos alunos não estava nem sabendo, e jamais concordaria, em doar uma cifra dessas para algo ligado ao MST. O argumento que outras entidades também fazem não me parece razoável: como eu aprendi desde pequeno, não é porque os outros fazem que é certo... Um representante eleito deve agir conforme os interesses de quem o elegeu, e ponto final! Isso é democracia, o resto é arrogância de quem se acha mais esperto ou esclarecido que os outros... Não são apenas os políticos de Brasília que esquecem quem os elegeu e fazem o que acham melhor para si...
Outro comentário me acusa de não ter ética. Me poupe! Eu já passei dos 40 e jamais tive qualquer ponta de dúvidas sobre este assunto com ninguém! Quem trabalha comigo sabe disso. E ética é muito mais do que não roubar: é respeitar as regras, as leis, é buscar o melhor para todos com o dinheiro público: se você não sabe, caro acusador, meu laboratório faz softwares para apoiar crianças a aprender coisas como genética e ecologia, faz softwares para apoiar crianças doentes entre várias outras coisas. Ele diz que tem pena dos meus alunos, mas eu faço, POR LIVRE ESCOLHA, uma avaliação livre com todos meus alunos e publico a avaliação ao final do semestre para todos, incluindo as críticas. Sabe, caro rapaz, sou sempre muito bem avaliado pela imensa maioria dos alunos. O acusador diz que eu não devia dizer que apoio uma chapa, que isto é bancar! Olha, entendo de democracia e qualquer um pode apoiar o que quiser. Eu sou da comunidade da FT, tenho apreço pelos alunos, quero o melhor para eles, por isso tenho o direito de falar minha opinião. Bancar uma chapa é o que partidos que se dizem de esquerda fazem direto, dando dinheiro, estrutura, etc e tal em troca de apoio às suas causas: isso sim é vergonhoso. Aí vem candidatos à DCE fazer campanha apoiando a greve, greve que só prejudica os alunos. Mas eles precisam apoiar, né, pois tem compromissos com os partidos... Eu apoiei a chapa como pessoa, apenas escrevendo um post, mas não dei nada para a chapa, que se formou sem minha participação, tendo apenas minha admiração.
A discussão no facebook é decepcionante. Aliás, saí do grupo da FT por causa dessa sequencia eterna de brigas entre jovens que deveriam ser maduros... Eu tenho cérebro de azeitona? Há vinte e poucos anos vejo a esquerda radical falar isso de todos que não os apoiam, não é novidade, mas é a prova de que não há democracia para esse povo. Como foi com os alunos da USP: são dezenas de milhares de alunos, algumas centenas se acham melhores que os outros e invadem prédios e fazem coisas contra a lei e contra o patrimônio público: eles são os "esclarecidos" e o resto é massa de manobra? Na verdade, é óbvio que esses ditos estudantes esclarecidos são ferramentas de um sistema de partidos que usa o movimento estudantil para se promover... Essa é a verdade!
Eu sou aquele professor que expulsa alunos dos grupos? Talvez quem acusou ache certo que um aluno explore seus colegas sem fazer nada em um grupo, e ainda receba a nota ao final. Eu acho que mérito é uma coisa necessária e quem não tem mérito não merece nota, nem ser  aprovado, nem ser eleito. E tento mostrar isso para meus alunos... Aliás, se o acusador fosse entender um pouco mais, veria que quem sai dos grupos não é prejudicado, pois é montado outro grupo e ele pode seguir novamente o projeto: mas é claro, o acusador não foi atrás da verdade, foi apenas atrás de uma retórica para me atacar.
Saibam de uma coisa: um democrata tem que saber ganhar e perder. Toda essa gritaria parece ter nascido de um desrespeito à escolha feita democraticamente pelos alunos. A derrota é boa, nos mostra que não estamos no caminho certo e que devemos mudar. Não é o mundo que está errado, se o mundo escolheu outra opção, talvez você é que esteja errado. Pense nisso!
E vou deixar uma coisa clara aqui, desde já: para este post, não vou aceitar comentários. Não quero que meu blog pessoal vire um ponto de discussão inútil. Também não vou publicar os outros comentários ofensivos: já citei acima todos, mas já com a devida resposta.

Veja também:
- post de apoio à chapa atitude
- o vergonhoso movimento estudantil: 1, 2 e 3
- acima da lei: estudantes e ricos
- Uma elite intelectual idiota
- Uma boa inspiração
- Inspirações erradas
- Cérebro de pipoca
- O valor da vida
- Aonde querem chegar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário