sexta-feira, 17 de julho de 2015

Imagine uma cidade...



Imagine uma cidade grande, muito grande, e muito densa. Mas uma cidade que reservou boa parte do seu território, bem ao centro, para um parque, muito arborizado, com uma centena de atrações para todo o tipo de interesse, incluindo museus fantásticos, gramados onde jovens tomam sol e crianças correm, 21 playgrounds para menores, imensas pistas para bicicletas, quadras de esporte, etc., tudo com acesso livre, para onde todos vão aos fins de semana, ao invés de shoppings.
Imagine uma cidade de milhões de habitantes que fornece água mineral para seus habitantes, graças a uma ação conjunta entre governo e fazendeiros da região para preservar todas as fontes de água naturais intactas. 
Imagine uma cidade onde pessoas de todas as origens, cores e línguas convivam em harmonia. Onde se vê em uma única praça, um hindu com seu turbante, muçulmanas de burca, judeus ortodoxos, loirinhas com shorts sumários, indianos, asiáticos, negros e latinos, falando todas as línguas do mundo. Onde um evangélico prega que Jesus está chegando ao lado de uma mulher de top less cobrando para que se tire uma foto ao seu lado. Como é lindo ver os humanos respeitando os outros dessa forma.
Imagine uma cidade que cobra poucos impostos dos seus cidadãos. Onde os pobres não precisam dar muito para o governo. Mas onde muitas coisas são doações dos mais ricos, para o bem comum. Imagine uma cidade onde os playgrounds das crianças, os parques, museus, algumas escolas e mais um sem fim de bens públicos são oferecidos e reformados gratuitamente pelos mais ricos em gratidão à cidade em que vivem.
Imagine uma cidade onde não se precisa usar carro. Onde há ciclovias demarcadas em boa parte das maiores avenidas e há metrô disponível para todos os cantos. Uma cidade onde transporte público é realmente levado a sério. Mas onde quem prefere ter seu próprio carro e arcar com os custos de engarrafamentos e estacionamentos seja respeitado.
Imagine uma cidade para onde qualquer pessoa, de qualquer parte do mundo, que queira uma vida digna através do trabalho, queira imigrar. Uma cidade onde a primeira pessoa que você encontra é um paquistanês, motorista de táxi de dia, que estuda engenharia elétrica à noite e tem tudo para ter uma vida muito melhor do que toda a família que ficou em seu país. Uma cidade onde faxineiras e qualquer outro profissional, por mais simples que sejam, ganham o suficiente para uma vida digna para eles e sua família.
Imagine uma cidade que oferece comida de graça para os jovens que forem às escolas e bibliotecas durante as férias, para motivá-los a seguir aprendendo.
Imagine uma cidade 24h: onde você pode comprar há poucos metros de sua casa, o que quiser, a qualquer hora do dia ou da noite.
Você pode dizer que eu sou um sonhador, mas não sou o único. E o próprio autor da música que eu estou parafraseando, também entendeu isso. E veio morar aqui, nesta cidade fantástica, que está muito além da imaginação: New York.

Nenhum comentário:

Postar um comentário