sexta-feira, 20 de maio de 2016

A verdade sobre esquerda e direita

Vivemos sempre a nos posicionar politicamente como sendo de direita ou esquerda. Mas, hoje, essa divisão dicotômica só serve para quem usa a confusão para se promover. Não, não existe uma definição minimamente lógica entre direita e esquerda.
Se você quer se posicionar politicamente, precisa escolher entre as questões abaixo:
1. ser democrático radical, sempre com governos eleitos pelo povo de forma constante, liberdade de imprensa e de expressão, ou aceitar ditaduras;
2. priorizar liberdade, com um estado pequeno que deixa as pessoas correrem atrás, ou priorizar um estado forte e centralizador, que define o que é melhor para cada um;
3. priorizar a responsabilidade financeira do estado, que não deve gastar mais do que ganha, ou priorizar gastos do estado.
Além disso, há as questões morais, que são importantes e muito particulares de cada um. É a favor do aborto, da pena de morte? Luta contra preconceitos? É contra desonestidade, corrupção? Etc., etc.
Cada um de nós tem que fazer suas respostas e escolher o partido/representante que mais se alinha com essas escolhas. 
Ao aceitarmos que existe direita e esquerda, caímos na armadilha marxista, que já "aparelhou" essa discussão com um monte de mentiras, que de tão repetidas, hoje nem mais são questionadas:

1. Não é verdade que a direita é conservadora e a esquerda progressista:
1.a. se olharmos do ponto de vista econômico, a esquerda se baseia em uma ideologia absolutamente teórica escrita há dois séculos, em um mundo absolutamente diferente do de hoje em dia. O liberalismo econômico tem excelentes pesquisadores da atualidade com pesquisas muito bem embasadas;
1.b. se olharmos do ponto de vista de preconceito, a liberdade feminina, a luta contra a escravidão e dos direitos dos gays nasceu e floresceu nas grandes potências econômicas capitalistas. O capitalismo não se preocupa com questões morais... Na China o machismo é enorme, Cuba é uma ditadura de brancos que submete um povo negro e que colocava no paredão os homossexuais;
1.c. associar questões religiosas à direita é uma grande mentira: o PT, por exemplo, tem forte ligação com a base da igreja católica. E o que não faltam são liberais econômicos ateus;
1.d. se olharmos do ponto de vista da democracia, nunca houve um governo marxista democrático. E as maiores democracias do mundo são, também, mais liberais.

2. Também não é verdade que a esquerda cuida do povo e a direita dos ricos: onde o povo pobre tem melhor qualidade de vida: nos EUA ou em Cuba? Onde se explora mais o trabalhador: na Inglaterra ou na China? O liberalismo não prega riqueza para poucos, mas sim que um governo que não atrapalha a economia, dá mais oportunidades de crescimento para todos. Liberais se preocupam tanto com o povo pobre quanto aqueles que acreditam em um estado grande. São apenas visões econômicas diferentes. O inteligente seria avaliar o que cada lado tem de bom, mas os que se dizem de esquerda tentam demonizar tudo o que não é eles mesmos, para se colocar como os "salvadores", o que é tudo, menos democrático.

Enfim, é importante que cada um tenha suas opções políticas, construídas com base em seus princípios e valores. Sem se deixar levar por essa falsa dicotomia direita X esquerda, que só interessa àqueles que ganham prestígio com essa mentira.  Sê você acredita que um partido representa exatamente tudo que você pensa, ou você criou o seu partido ou você está se deixando ser influenciado. Faça suas escolhas pessoais, não se deixe levar pelos profetas políticos!

PS. apresento aqui minhas escolhas, só para me posicionar.
1. sou democrático radical: sou contra até reeleição. O governo tem que ser eleito por voto universal, democraticamente, há cada X anos (4, 5, 6). Qualquer um que defenda qualquer ditadura, não terá meu voto;
2. não acredito em estado mínimo, em especial em um país com tantos pobres como o nosso. Mas também não vejo nenhum progresso social em ter um estado gigante como o nosso, que tira com impostos dinheiro dos trabalhadores mais humildes e paga salários e direitos totalmente diferenciados para um grupo privilegiado no poder. Defendo saúde e educação públicas gratuitas de qualidade.  Mas não quero um estado na área produtiva, porque só atrapalha, é ineficiente e ineficaz. Acredito que o estado precisa ajudar os mais humildes, mas não criando dependência, e sim gerando oportunidades
3. sou totalmente contra irresponsabilidade financeira. O governo não pode gastar mais do que ganha. E se deve, tem que pagar.
4. E quanto a questões morais, minhas escolhas mostram o quanto esquerda e direita são apenas para confundir. Sou contra o aborto (direita?), mas contra a pena de morte (esquerda?). Sou pela liberdade de opção sexual e respeito ao diferente (esquerda?), mas contra a ideologia de gênero (direita?). Sou contra qualquer tipo de racismo (esquerda?), mas contra as cotas (direita?). Sou a favor de um estado laico (esquerda?), mas defendo o respeito às opções religiosas individuais (direita?) E, lógico, sou contra a corrupção! (temos exemplo no Brasil de pessoas ditas de direita - Rouba mas faz - e de esquerda - hoje é óbvio - que acham que corrupção é aceitável).

Leia também
O golpe das elites
Marxismo: a ideologia reacionária que leva o mundo para trás
Esquerda usa as "minorias": gays, mulheres, negros...
A pior religião da história
Marxistas: seres do mal
Eles são o mal, o lado negro da força!
Por que o socialismo não dá certo?
O grande "legado" da esquerda ao Brasil!
As misérias de Marx

Nenhum comentário:

Postar um comentário