terça-feira, 8 de novembro de 2011

Um talento único e uma grande vítima!

Off the wall: o começo do grande Michael Jackson
Quem tem 30 anos ou menos não tem a noção do que foi Michael Jackson. Certamente, pensará em um ser estranho, um negro que quis ficar branco e que se dizia o Rei do Pop sem nunca fazer nada significativo. E, infelizmente, foi nisso que ele se transformou desde o final dos anos 80.
Mas Michael Jackson foi algo extraordinário, algo que dificilmente se repetirá na história do pop. Michael trouxe para as paradas de todo o mundo o ritmo negro americano. Ele começou com seus irmãos, no Jackson Five, e esses cinco trouxeram um conjunto imenso de belas canções que ficarão para sempre na memória do mundo.
No final dos anos 70, Michael começou sua carreira solo. E no disco "Off the wall" ele mostrou que não seria apenas mais um cantor pop: ele estaria acima disso. O disco está cheio de canções fantásticas, mas sem dúvida o maior destaque é o funk (funk de verdade, não aquela porcaria que se toca no RJ) "Don't stop 'till get enough", uma daquelas músicas que dá vontade de sair dançando, onde você estiver. E, por curiosidade, a música que deu origem a abertura do Video Show (vinheta é um trecho exato da música). Inclui o vídeo dessa música abaixo.

Don't Stop 'Till You Get Enough por chilavert
Thriller: o disco mais vendido da história
Mas falar de Michael Jackson é falar de Thriller. Thriller foi o primeiro disco que eu quis de verdade. Mas como também foi o maior sucesso de todos os tempos em todo o mundo, tê-lo foi uma aventura. Lembro que meu pai varreu todas as lojas de Santos até achar um último álbum em uma loja lá no final do centrão... E como eu ouvi aquele disco: ele é um dos melhores discos de todos os tempos, não tenho dúvidas. Tanto que mantenho o vinil e sua capa dupla, comprei o CD assim que lançou, e comprei também a edição especial do ano passado com extras! Thriller tem outro funk de primeiríssima  (wanna be starting something), tem pop romântico (the girl is mine), tem o clipe mais visto de todos os tempos (thriller), tem a super-dançante, provavelmente a mais imitada dança de todos os tempos (billie jean) e para mim uma das melhores músicas pops da história, Beat It: pop com alma de rock, com guitarras de Van Halen e com um ritmo alucinante. E um clipe histórico, que preciso incluir aqui.

Depois de um sucesso como Thriller, não tinha como ser diferente. Michael fez ainda uma ou outra coisa boa, mas jamais conseguiu superar sua obra prima. E, como nunca teve vida pessoal, desde pequeno foi star, não tinha estrutura para aguentar a queda: começou a mergulhar em esquisitices, a querer ser branco e a fazer um monte de besteiras. O fim dele estava claro, e veio até antes do que muitos imaginavam. Graças a um excesso de remédios que um médico aceitou lhe receitar, apesar dos riscos: médico que agora será punido por sua irresponsabilidade. O mundo perdeu um gênio. Um dos maiores cantores pops da história. O cara que definiu toda uma geração de músicas, o cara que explorou como ninguém mais a dança e o clipe. Sou e sempre serei fã do Michael! 

PS. tenho que lembrar aqui que fiz questão de ir ao show do MJ no Morumbi, lá nos anos 90, junto com meu amigo de graduação "Ponto". O show foi horrendo, playback e poucas músicas, mas não me arrependo, pois foi a única chance de eu ver esse cara que entrou para a história da música e do clipe.

Veja também:
- Queen
- Belo
- Roque Santeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário